China realiza primeira comunicação quântica criptografada entre Terra e espaço
10/08/2017 - 10h25 em Tecnologia

A agência de notícias oficial do governo chinês, Xinhua News, anunciou hoje a realização da primeira distribuição de chaves quânticas de criptografia entre a Terra e um satélite. Com a realização, duas estações localizadas na China puderam se comunicar com sigilo absoluto, com o satélite intermediando o envio das mensagens. 

 

Trata-se da primeira vez que uma comunicação desse tipo é realizada. Ela foi feita por meio do satélite QUESS, lançado há quase um ano justamente para conduzir experimentos desse tipo. De acordo com a agência chinesa, ela pode ser o primeiro tijolo numa estrutura global de comunicações quânticas. Mais detalhes sobre os aspectos científicos da comunicação foram publicados no jornal científico Nature.

Segundo a Reuters, as duas estações que se comunicaram por meio do satélite estavam localizadas entre 645 quilômetros e 1.200 quilômetros dele (a distância é dada como um intervalo porque o satélite se movia enquanto a transmissão acontecia). Antes disso, o recorde de distância para envio de mensagens dessa maneira era de 307 quilômetros. A taxa de transmissão, por sua vez, foi 20 vezes mais rápida do que poderia se esperar de cabos de fibra óptica cobrindo a mesma distância. 

 

Para garantir o sigilo das comunicações, o satélite usa princípios da física quântica. As informações são transmitidas por meio de fótons, partículas cujo estado muda quando elas são observadas. Como o estado dos fótons é que contém a mensagem, ela é destruída caso seja "bisbilhoatada". Nas palavras da agência chinesa, "uma vez interceptado ou medido, o estado quântico da chave de criptografia muda, e a informação interceptada se autodestrói". 

 

Corrida espacial quântica

 

De acordo ainda com a Xinhua, o QUESS deve ser apenas o primeiro satélite quântico que o país lança. Ele conseguiu realizar os três experimentos que foi criado para fazer com um ano de antecedência, o que teria motivado o país a investir mais em projetos semelhantes. Segundo a agência, o próximo objetivo é realizar comunicações quânticas intercontinentais mediadas por satélites como o QUESS. 

 

Como a Reuters também aponta, a realização também pode ser entendida pelos Estados Unidos como uma ameaça. O Departamento de Defesa dos EUA vem notando os avanços do país nessa tecnologia, e acredita que seus desenvolvimentos têm o objetivo de impedir que seus adversários usem seus recursos espaciais num eventual embate. 

 

Mesmo assim, o sistema via satélite não é a única tecnologia de comunicação quântica que a China vem explorando. No final de julho, o país estreou uma rede terrestre de comunicação quântica com mais de 2.000 quilômetros de cabos. Ela já é capaz de enviar mensagens a mais de 200 terminais diferentes no país.

fonte:

olhardigital

 

COMENTÁRIOS